Selo Black Friday

Imprensa

Rossi vê cenário positivo de vendas para o terceiro trimestre

Fonte: Folha On-Line - SP

Publicado em: 13/08/2010

Após ver seu lucro para o segundo trimestre mais que dobrar, a construtora e incorporadora Rossi prevê a manutenção de um cenário positivo no período corrente, apesar de considerar julho um mês "fraco".

"Julho sazonalmente é um mês mais fraco, mas a expectativa do trimestre é positiva... O mercado continua comprador e estamos bastante confiantes com o terceiro trimestre", afirmou o vice-presidente financeiro da companhia, Cássio Audi, em teleconferência nesta sexta-feira sobre os resultados trimestrais divulgados na véspera.

O executivo acrescentou que a empresa está "bastante confortável" para atender a meta de lançamentos no ano.

Os lançamentos da Rossi saltaram 152% no segundo trimestre na comparação anual, totalizando R$ 1,1 bilhão. Na primeira metade do ano, a companhia lançou R$ 1,9 bilhão.

Os lançamentos acumulados até junho correspondem a 40% da meta prevista para o ano, de R$ 3,3 bilhões.

Já as vendas contratadas somaram R$ 905 milhões no período, um aumento de 79% ano a ano. De acordo com a empresa, o resultado foi recorde para o período. No acumulado do ano, as vendas da Rossi atingiram R$ 1,7 bilhão.

Com isso, a receita operacional líquida da companhia alcançou R$ 649 milhões, montante 75,7% acima do apurado em igual intervalo do ano passado, enquanto o lucro líquido saltou 113,6%, a R$ 109,3 milhões.

Os números robustos apresentados nos três meses encerrados em junho podem ser vistos, segundo Audi, como um reflexo da estratégia adotada pela empresa, de investir fortemente em padronização de produtos e tecnologias de construção.

"Claramente, pela diversificação geográfica e de produtos, temos aproveitado melhores oportunidades, minimizando riscos", disse Audi. "Pela nossa eficiência, estamos sendo capazes de ter custos nos últimos 12 meses inferiores ao INCC (Índice Nacional de Custos da Construção)."

Os custos dos imóveis e serviços, que englobam obras, terrenos e encargos financeiros, tiveram alta de 68% nos seis meses até junho, a R$ 770 milhões, refletindo a avanço de 4,33% do INCC no período, bem acima da alta registrada em 2009, de 3,67%.

No acumulado do semestre, a Rossi viu suas despesas administrativas e comerciais desacelerarem em relação à receita líquida em 0,5 e 0,7 ponto percentual, respectivamente. Sobre as vendas contratadas, a diminuição foi ainda maior, em 1,4 e 1,6 ponto percentual.

Corretor Online

Preencha nome e e-mail para iniciar um chat ao vivo com nossos corretores.

CRECI

Vídeo