Selo Black Friday

Imprensa

Rossi conquista liderança do mercado no Sul do País

Fonte: Jornal do Comércio - RS

Publicado em: 12/05/2010

Empresa nacional com operação local, a Rossi se consolidou na região Sul conquistando o posto de líder de mercado em 2009, após atingir o melhor ano de desempenho desde a sua chegada. A regional, que abrange Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná completa 10 anos com um crescimento expressivo neste período. O valor de vendas contratadas no ano passado foi de R$ 470 milhões, enquanto no primeiro ano de atuação a empresa faturava R$ 10 milhões. Intacta diante da crise mundial, no último ano a Rossi comercializou R$ 624 milhões em lançamentos - 2.503 unidades somente no Rio Grande do Sul. As vendas contratadas em 2009 somaram outros R$ 278 milhões no Estado. Adicionando os números de Santa Catarina e Paraná, a regional l foi responsável por R$ 832 milhões de novas casas e apartamentos para todas as faixas de renda.

“Fechamos o ano de forma excepcional, realizamos uma série de projetos com diferenciais competitivos, mantivemos os investimentos, avançamos nas operações e obtivemos sucesso em muitos empreendimentos”, avalia Gustavo Kosnitzer, diretor da regional Sul. Segundo ele, o Rio Grande do Sul é o segundo em número de unidades lançadas no ano passado pela Rossi, atrás apenas de São Paulo. No último trimestre deste ano foram 1.119 novas unidades no Estado, e a construtora ainda mantém um banco de terrenos em um valor superior a R$ 3 milhões para futuros lançamentos em solo gaúcho.

O segredo do sucesso que levou a incorporadora à liderança nos estados do Sul do País foi a implantação de uma “cultura de inovação”. “No caso da filial de Porto Alegre, buscamos trazer produtos diferenciados para o consumidor gaúcho, entendendo o costume local, se adequando a ele, e apresentando novidades”, relata Kosnitzer. Entre os projetos locais que se destacaram em 2009 está o bairro planejado Central Parque, e cita o sucesso da participação da construtora no Feirão da Casa Própria, que apresenta todos os detalhes da linha Rossi Ideal, com imóveis alinhados ao Minha Casa, Minha Vida, com vários lançamentos em todo o Estado. A construtora estará presente no próximo feirão em Porto Alegre, nos dias 21 a 23 de maio, oferecendo cerca de 1.000 apartamentos, de dois e três dormitórios, em condomínio fechado, com espaço de lazer completo.

O Central Parque é uma área de mais de 300 mil metros quadrados, localizada no centro geográfico da cidade, com um conceito de bairro planejado, composto de grandes quarteirões privativos - baseado em modelos encontrados nas metrópoles internacionais. “Deslumbrávamos uma grande oportunidade naquela região, devido à escassez de terrenos em Porto Alegre. Tínhamos uma dificuldade em encontrar espaço para prédios novos destinados à classe média-alta”, lembra o executivo. Ele ressalta que, em um ano, o Central Parque teve três vezes mais lançamentos do que havia sido planejado inicialmente pela empresa.

O projeto original prevê um bairro privativo, com capacidade para 2.400 apartamentos, casas e escritórios, na região da avenida Ipiranga, em Porto Alegre. A Rossi já iniciou as obras em duas quadras do bairro planejado e se mobiliza para o pré-lançamento do quarto empreendimento. “Hoje o Central Parque é o maior canteiro de obras civis do Estado, com quase meio milhão de metros quadrados sendo construído no local”, comemora Kosnitzer. O contentamento do diretor regional se justifica: 12 meses após o lançamento do primeiro residencial do Central Parque, a incorporadora está entrando no mercado com o Rossi Panamby, um grande quarteirão privativo com 22 casas (todas já reservadas na pré-venda) e seis torres de apartamentos residenciais.

Aproveitando o “momento único” para vendas, a construtora criou o projeto Rossi Ideal, destinado ao Minha Casa, Minha Vida. “Montamos duas lojas de varejo, uma na rua dos Andradas, na Capital, e outra no La Salle, em Canoas. Ali vendemos apartamentos econômicos para Porto Alegre, Canoas e Esteio”, diz Gustavo Kosnitzer, ressaltando que foram lançados mais de 1.000 apartamentos na faixa de R$ 130 mil para estas cidades. No ano passado, a Rossi também ergueu uma fábrica na avenida Guilherme Schell em Canoas, para comercialização de pré-moldados. “Já estamos produzindo naquele local, com capacidade de erguer a estrutura de um edifício em 20 dias”, destaca o executivo. Ele observa que a empresa não deverá perder o foco na concepção de produtos diferenciados também para os consumidores de classe C e D, considerando que os mesmos estão mais exigentes. “Ao contrário das construções do passado, hoje em dia é preciso pensar em área de lazer e peças (mesmo que compactas) com luminosidade adequada”.

O diretor da Rossi na região Sul vê com bons olhos o ano de 2010 e acredita que há uma demanda reprimida no mercado, mas adverte que para supri-la será preciso utilizar estratégia adequada de atendimento. “Em 2010 queremos dar continuidade ao crescimento conquistado no último ano. Atualmente atendemos a mais de 50 pessoas por dia interessadas em nossos apartamentos. Será fundamental apresentar ao mercado produtos inovadores no decorrer de 2010, aumentando as operações e explorando as oportunidades”, completa. 

JORNAL DO COMÉRCIO APRESENTA OS DESTAQUES DO ANO
CATEGORIA PREMIADO
Comércio Supermercados Imec
Educação Pucrs
Construtora Rossi 
Inovação Fiergs
Indústria Celulose Riograndense
Responsabilidade Social Vonpar
Saúde Unimed Porto Alegre
Empresário do Ano Ricardo Felizzola
Cultura Fundação Iberê Camargo

Corretor Online

Preencha nome e e-mail para iniciar um chat ao vivo com nossos corretores.

CRECI

Vídeo