Imprensa

Mercado vende unidades com plantas flexíveis sem aumento de preço.

Fonte: Diário de S. Paulo - SP

Publicado em: 10/12/2010

Há alguns anos que os compradores de imóveis de alto padrão desfrutam de alguns "mimos" ao escolher seu futuro lar. Um deles é a possibilidade de personalizar a planta do imóvel antes que as chaves sejam entregues. Agora, essa opção é oferecida pelas construtoras também para imóveis de médio padrão, que custam até R$ 500 mil e que têm, ao menos, área privativa de 70 metros quadrados.

Quando a planta do imóvel é flexível, o proprietário pode, por exemplo, comprar um apartamento de três dormitórios e deixá-lo com apenas dois. O espaço "extra" do terceiro quarto é usado para ampliar a sala. Outra opção seria aumentar a área de serviço. Esse ganho é possível quando o proprietário abre mão do lavabo na sala. O custo do metro quadrado deste tipo de apartamento varia, mas fica em torno de R$ 5 mil. Algumas empresas oferecem até cinco plantas diferentes para o mesmo empreendimento.

De acordo com a diretora de incorporação da Stan Desenvolvimento Imobiliário, Leila Jacy, esse tipo de imóvel não aumenta os custos da construtora nem dos compradores. E pode ser o fiel da balança na venda.

"Ao oferecer diferentes plantas, atingimos uma gama maior de clientes. Desde uma pessoa solteira que queira um home office ou famílias com filhos, que precisam de um número maior de dormitórios até um casal que não tem filhos e prefere um living ampliado. É um diferencial na hora da venda e cria uma proximidade maior com os clientes", diz Leila.

Diretor da regional São Paulo da incorporadora e Construtora Rossi, Rubens Júnior afirma que a maioria dos clientes opta por uma planta "personalizada" na hora da compra. "A maioria dos clientes escolhe a planta em que há um dormitório a menos para que o espaço da sala fique maior. Esta mudança é a campeã dos pedidos", afirma Rubens.

Corretor Online

Preencha nome e e-mail para iniciar um chat ao vivo com nossos corretores.

CRECI

Vídeo