Selo Black Friday

Imprensa

Fator Relevante

Fonte: O Estado de S. Paulo - SP

Publicado em: 06/03/2010

Entra ano, sai ano, alguns corredores e regiões viram moda em São Paulo, apontados invariavelmente como a "nova Paulista". No entanto, modismos à parte, a "velha" avenida Paulista, embora tenha deixado de ocupar o primeiro lugar do ranking dos endereços mais cobiçados para a instalação dos escritórios de grandes empresas, continua com seu charme praticamente inalterado, uma espécie de menina dos olhos do setor imobiliário. Prova disso, foi a locação em tempo recorde do antigo prédio do Banco Real (hoje parte do grupo Santander), vendido por R$ 270 milhões em fevereiro deste ano para a empresa de gestão de investimentos imobiliários Brazilian Finance Real Estate (BFRE), que tem entre seus principais acionistas o bilionário americano Sam Zell, dono de 20,7% do capital.

Cautelosa, a nova proprietária previa locar os 16 andares do edifício no prazo de um ano. Ledo engano: com 14 andares comercializados até agora, deverá fechar em junho com uma companhia do ramo de seguro a venda dos dois andares restantes. O térreo continua sendo ocupado por uma agência do antigo dono do edifício, o Banco Real. Nove andares foram locados pela BV Financeira, dois para a Goldfarb, construtora controlada pela da PDG Realty, e outros dois para a própria BFRE.

"Quando houve a migração de empresas para a Faria Lima e Marginal Pinheiros, dizia-se que a Paulista se deterioraria tanto quanto o Centro. E isso não está acontecendo", disse Fábio Nogueira, diretor da BFRE, à repórter Naiana Oscar. Como fatores de atratividade da avenida símbolo de São Paulo, Nogueira cita a localização, a oferta de transporte público e infraestrutura tecnológica.

Os espaços no antigo prédio do Banco Real - que passará a se chamar Brazilian Financial Center - foram locados por R$ 95 o metro quadrado, na média praticada na região. Na Faria Lima, a avenida mais valorizada da cidade, esse valor chega a R$ 140 o metro quadrado. Segundo a gerente de pesquisas da consultoria imobiliária Colliers, Mariana Ferreira, a Avenida Paulista nunca deixou de ser cobiçada. "A demanda é alta nessa região, mas as empresas acabam optando por outros locais porque as áreas ofertadas na avenida geralmente são fragmentadas", diz Mariana. O prédio do Banco Real foi, portanto, um achado para Zell e seus parceiros.

Atualmente, de acordo com a consultoria CB Richard Ellis, existem 121 prédios comerciais na região da Paulista e 128 nos Jardins, incluída a Faria Lima.

 

Corretor Online

Preencha nome e e-mail para iniciar um chat ao vivo com nossos corretores.

CRECI

Vídeo