Selo Black Friday

Imprensa

Destino certo: Rossi gerencia os resíduos de suas obras

Fonte: Misasi Comunicação

Publicado em: 15/02/2008

Além da preocupação ambiental, a empresa também desenvolve ações para minimizar o impacto de uma construção junto aos moradores da região

São Paulo, 16 de outubro de 2007 – Assim como toda atividade que provoca alguma alteração no ambiente, uma obra gera resíduos que precisam ser tratados adequadamente para não agredir o meio ambiente. Na construção civil, a maior parte dessa responsabilidade começa no planejamento da quantidade de materiais a serem utilizados, o que evitará, no futuro, desperdícios em volumes indesejados. Por isso, a Rossi - uma das principais incorporadoras e construtoras do País - desenvolveu um sistema de racionalização que contribui para a redução de resíduos e seu correto descarte.

A empresa possui uma área de qualidade que estabeleceu seus procedimentos conforme a lei federal 307 do CONAMA - Conselho Nacional do Meio Ambiente - em que os resíduos são encaminhados para cooperativas, associações de coleta seletiva ou aterros, de acordo com sua matéria-prima (vide tabela abaixo). "Nossos fornecedores já colaboram com essa iniciativa mantendo sistemas próprios de coleta do material descartado.", explica José Carlos Coelho, gerente de qualidade da Rossi. A empresa também acompanha o transporte do resíduo através do CTR – Controle de Transporte de Resíduo – documento emitido pelo transportador para registrar a destinação da carga.

Além de reduzir a quantidade de entulho, são realizados procedimentos de reutilização e reciclagem desse material. "O que for reutilizável pode ser aproveitado com segurança em serviços preparatórios, sem interferir na qualidade da obra.", afirma Coelho. Em todos os canteiros de obra da Rossi, existem baias específicas de coleta seletiva para receber a madeira, metal e papelão. Alguns materiais recicláveis podem ser doados para venda ou até mesmo vendidos pela própria obra, gerando receita. "Temos um grupo que trabalha na identificação de instituições de caráter social autorizadas a receber os recicláveis. Diante disso, estamos em busca de entidades para formalizar essa parceria e darmos nossa contribuição.", revela.

Respeito e cidadania com os moradores do entorno das obras

 Outro compromisso da incorporadora está relacionado com o bem-estar da população residente nas proximidades de suas obras. Foi criado um setor de gestão de qualidade formado por assistentes sociais com a finalidade de mapear, identificar e minimizar os possíveis transtornos provenientes da construção de um empreendimento. Em seguida, a empresa coloca-se à disposição da comunidade a fim de criar um relacionamento de transparência para atendê-los no que for necessário. “A comunicação é fundamental nesta fase porque temos de dar satisfação às pessoas do que será feito no local onde vivem para que todos fiquem preparados com a rotina que pode ou não ser sentida no seu dia a dia. Garantir a segurança dos vizinhos é nossa obrigação.”, afirma Alcides Gonçalves, diretor de engenharia da Rossi.

Um exemplo é o que aconteceu com o empreendimento Olympia Self Living, localizado na Vila Olímpia. Durante a obra, a empresa disponibilizou um número de telefone para atender aos vizinhos. “Essa ação fez com que muitos deles se tornassem nossos aliados. Certa vez o telefone tocou de madrugada, era um de nossos vizinhos preocupado. Ele tinha ouvido muitos barulhos dentro da obra e estava com receio de que estávamos sendo roubados.”, exemplifica Alcides.

Iniciativas como esta comprovam que os moradores ficam satisfeitos com toda a atenção que lhes é dada. São comunicadas, por exemplo, desde reuniões que determinam o horário que os operários irão começar a trabalhar até inspeções periódicas nas residências dos arredores para detectar se há alguma anomalia.

Tabela de gestão de resíduos

Tipos de resíduos Classificação Cuidados Requeridos Destinação
Materiais cerâmicos (tijolos, blocos, telhas, etc), concreto, argamassa e assemelhados Classe A Privilegiar a re-inserção desses resíduos na forma de agregados Áreas de Transbordo e Triagem, Áreas de reciclagem ou Aterros de resíduos da construção civil, sendo dispostos de modo a permitir sua reutilização futura
Plásticos, papel, papelão, vidros e metais Classe B Máximo aproveitamento dos materiais contidos nos recipientes e atentar na limpeza da embalagem; proteção contra intempéries considerando os materias sensíveis a agentes externos Cooperativas, associações de coleta seletiva e, demais agentes envolvidos na comercialização ou reciclagem desses resíduos
Madeira Classe B Para uso de caldeira, garantir separação de serragem dos demais resíduos de madeira Agentes envolvidos no reuso e reciclagem desses resíduo: utilização como combustível em fornos e caldeiras ou aproveitamento de peças
Solo Classe A Examinas a caracterização prévia do solo e identificar eventual necessidade do aproveitamento na própria obra Aterros de resíduos da construção civil ou destinar quando não contaminado a áreas de aterramento
Serragem Classe B Ensacar e proteger de intempéries Reutilização do resíduo paa absorção de materias derramados; produção de briquetes etc
Gesso em placas acartonadas Classe B Proteger de intempéries é possível a reciclagem pelo fabricante ou empresas de reciclagem
Gesso de revestimento e artefatos Classe B Proteger de intempéries É possível o aproveitamento pela indústria gesseiras e empresas de reciclagem
EPS (poliestireno expandido - ex.:isopor) Classe D confinar evitando dispersão Cooperativas ou associação de coleta seletiva e demais agentes envolvidos na comercialização, reciclagem ou aproveitamento do resíduo para enchimentos
Resíduos perigosos como tintas, solventes óleos e outros Classe D Maximizar a utilização dos materiais para redução dos resíduos a descartar Maximizar a utilização dos materiais para redução dos resíduos a descartar
Materiais contaminados por produtos perigosos, como embalagens, serragem, solo, instrumentos de aplicação, etc Classe D Manuseio adequado para precaução de contaminação humana e recursos naturais e segregação para enquadramento adequado da classe perigosa Aterros licenciados para destinação de resíduos perigosos
Resíduos contaminados oriundo de demolições, reformas e reparos de clínicas radiológicas , instalações industriais e outros Classe D Manuseio adequado para precaução de contaminação humana e recursos naturais e segregação para enquadramento adequado da classe perigosa Aterros licenciados para destinação de resíduos perigosos
Resíduos sem aplicação econômica (sem reaproveitamentos) e sem contaminação Classe C   Aterros devidamento licenciados

 

Sobre a Rossi:
A Rossi é uma das principais incorporadoras e construtoras do Brasil e desenvolve há quase três décadas produtos e serviços de alta qualidade no setor imobiliário. Está presente em mais de 37 cidades representadas por meio de escritórios em São Paulo, Campinas, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Salvador, o que permite uma melhor percepção das necessidades de cada região e aproxima a empresa de seus clientes e parceiros.

Preocupada com o meio ambiente e a sociedade, a Rossi investe em programas que incluem o controle de resíduos nos canteiros e a análise dos entornos a fim de minimizar o impacto das obras sobre a população local. Todo este esforço se reflete nos mais de cinqüenta prêmios já conquistados e certificações como a ISO 9001 e o Nível A do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Habitat.

A Companhia possui um quadro gerencial com elevado conhecimento no mercado imobiliário e valoriza seus funcionários por meio de programas de desenvolvimento profissional e uma ampla política de benefícios. A humildade e o entusiasmo estão entre os valores que a empresa considera relevantes e visam à superação dos obstáculos e a busca continua pelo aperfeiçoamento.

Estas iniciativas garantem o relacionamento de longo prazo da Rossi com seus diversos públicos, a perpetuidade do negócio e incentivam a empresa a continuar construindo e concretizando sonhos.

Corretor Online

Preencha nome e e-mail para iniciar um chat ao vivo com nossos corretores.

CRECI

Vídeo